quinta-feira, 31 de março de 2011

Planeta verde: Brasil é sexto em ranking mundial de investimento em renováveis

Em 2010, país investiu US$ 7,6 bilhões em tecnologias de energia limpa; China lidera com US$ 54,4 bilhões

http://agis775.files.wordpress.com/2011/01/study-says-all-of-the-world-can-be-powered-by-clean-energy-in-20-40-years.jpg&imgrefurl=

Os dados são do relatório “Who’s winning the clean energy race?” (Quem está vencendo a corrida pela energia limpa?), divulgado no último dia 29 pela ONG americana Pew Charitable Trusts.

O Brasil aparece à frente do Canadá, Espanha, França, Índia e Japão no investimento em energias renováveis. A China consolidou sua liderança, superando a Alemanha, Estados Unidos, Itália e demais países que formam a União Européia (EU-27).

Nos últimos cinco anos, o aumento do investimento em renováveis no Brasil foi de 81%, menor que o da China, Indonésia, África do Sul, Argentina e Turquia, este último o líder, com um crescimento de 190% no período.

Em termos de capacidade instalada de energias renováveis, o Brasil aparece na 9ª posição, com quase 14 GW (gigawatt), atrás apenas de quatro países do G-8 mais Espanha, Índia, resto da EU-27 e China, a campeã, com cerca de 103 GW.

A capacidade mundial de geração elétrica por fontes limpas é de 388 GW, dos quais 50% provém da eólica, 21% de pequenas centrais hidrelétricas (PCH), 17% de biomassa e rejeitos térmicos, e 11% da energia solar.

Em relação a 2009, o investimento em renováveis no Brasil cresceu apenas 2,7%, enquanto que a capacidade instalada aumentou 52%. A China aumentou seu investimento em 39% e dobrou sua capacidade instalada em um ano.

O gráfico abaixo mostra o investimento por país e por tipo de fonte renovável. Do total investido em nosso país, 40% foi para biocombustíveis, 31% para a energia eólica e 28% para outras fontes.

Adaptado de http://www.pewenvironment.org/uploadedFiles/PEG/Publications/Report/G-20Report-LOWRes-FINAL.pdf

Chama a atenção no gráfico que, entre os 14 países melhor ranqueados mais o resto da EU-27, apenas Brasil, México, Reino Unido e Turquia aparecem com zero de investimento em energia solar.

De fato, em nosso país é inexistente o investimento em geração elétrica fotovoltaica ou termossolar; enquanto a fotovoltaica ainda recebe algum fomento das agências nacionais para a pesquisa, a energia solar térmica nem isso.

Os destaques do relatório para o Brasil em 2010 foram a produção de 36 bilhões de litros de etanol e a capacidade de geração elétrica com biomassa de 8 GW e com PCH de 5 GW.

Segundo a Pew, as grandes metas para nosso país até 2012 são a geração de 1,8 GW através de energia eólica e um aumento de 5% no consumo de biodiesel.

De acordo com dados da matriz de geração elétrica brasileira em 2010, a eólica contribui com apenas 0,8 GW para uma capacidade total instalada de cerca de 110 GW (pouco mais do que a China gera só com renováveis), dos quais a eletricidade de origem hidráulica responde por quase 3/4.

As grandes hidrelétricas não foram levadas em conta nos dados do relatório da “corrida mundial pela energia limpa”. 

Fonte: http://www.pewenvironment.org/uploadedFiles/PEG/Publications/Report/G-20Report-LOWRes-FINAL.pdf

Um comentário:

  1. There is a chance you qualify for a new solar rebate program.
    Click here to find out if you are eligble now!

    ResponderExcluir