domingo, 22 de maio de 2011

Aquecimento solar no mundo: instalações de coletores aumentam 25% em um ano, diz IEA

Estudo envolvendo 53 países revela que aquecimento   de água com energia solar equivale a consumo de 14,4 milhões de toneladas de petróleo

http://www.thermosolair.fr/solaire-thermique-energie-renouvelable.php
http://adream-web.com/solairetv/images/psThermique.jpg&imgrefurl=

A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) divulgou esta semana dados sobre a evolução do mercado mundial de energia solar térmica, que indicam um crescimento importante de coletores para aquecimento de água e ar, entre 2008 e 2009. 

Os países que fizeram parte do estudo representam 4,1 bilhões de pessoas, 61% da população mundial; foram contabilizados em seus territórios mais 52,1 milhões de metros quadrados de coletores solares em um ano.

A energia termossolar produzida no período equivale a uma economia anual de 46 milhões de toneladas de CO2, que seriam despejadas na atmosfera, caso todo esse aquecimento (de água e ar) fosse gerado por combustíveis fósseis. 

De acordo com a IEA, a área total de coletores solares no mundo no final de 2009 foi de 246 milhões de metros quadrados.

Em termos energéticos, quase 88% do aquecimento total de origem solar foi produzido com tecnologia de coletores de placa plana e de tubo evacuado; os coletores sem vidro (usados normalmente para aquecer piscina) responderam por 11,5% e os aquecedores de ar por 0,7%. 

O país campeão na produção de aquecimento solar é a China, com coletores em operação que respondem por 59% do suprimento termossolar mundial; na Europa, coletores solares geram 19%, e os Estados Unidos e o Canadá juntos produzem 9% do calor total de origem solar.

Em números redondos, no restante do mundo – incluindo vários países bastante ensolarados, como o Brasil – os equipamentos solares respondem por apenas 13% do total da energia termossolar produzida. 

Na América Latina esse percentual não chega a 3% (com 4/5 gerados no Brasil); no conjunto de países africanos avaliados (Namíbia, África do Sul, Tunísia e Zimbábue) a produção de energia solar térmica foi de apenas 0,6%, em relação ao total mundial.

O gráfico abaixo mostra a produção de energia solar térmica no final de 2009, nos 10 países com maior capacidade instalada de coletores de água, conforme o tipo de tecnologia adotada: com cobertura de vidro, sem vitral (abertos) e de tubos evacuados.

Adaptado de http://www.iea-shc.org/publications/downloads/Solar_Heat_Worldwide-2011.pdf 

O Brasil aparece na 7ª posição, com 3.700 MWth (mega watt térmico), dos quais cerca de 1/4 foram produzidos por coletores sem cobertura de vidro, usados no aquecimento de piscinas.

O estudo da IEA avaliou, ainda, que entre 2009 e 2010 houve um crescimento em torno de 14% na capacidade solar térmica instalada, o que equivale a dizer que no final do ano passado a área total de coletores instalados no planeta era de 280 milhões de metros quadrados. 

Em comparação com outras fontes renováveis, a energia produzida por coletores solares corresponde a quase 39% da energia obtida com geradores eólicos, a 1,8 vezes a energia elétrica de origem geotérmica e a pouco mais de 4 vezes a de origem fotovoltaica, produzidas anualmente, diz o relatório da IEA. 

Um comentário: